03 setembro 2012

55 Anos de Kombi no Brasil

Primeiro modelo da Volkswagen no Brasil, Kombi comemora 55 anos no país

Utilitário foi idealizado na década de 1940 pelo holandês Ben Pon, que buscava criar um veículo leve de carga com o conjunto mecânico do Fusca


Mosaico reuniu 112 kombis e seus respectivos donos (Foto: Samuel Nunes/G1)

No próximo domingo, 2 de setembro de 2012, a Volkswagen celebra 55 ininterruptos de produção da Kombi no Brasil. Primeiro modelo da marca a ser fabricado no país, o utilitário é produzido em São Bernardo do Campo, São Paulo, desde 1957. De janeiro de 2006 até julho de 2012, o veículo teve mais de 170 mil unidades produzidas. Atualmente, a Kombi desenvolve potência de 78 cv quando abastecido com gasolina e 80 cv, com etanol.
Divulgação
A Kombi foi idealizada na década de 1940 pelo holandês Ben Pon, que buscava criar um veículo leve de carga com o conjunto mecânico do Fusca. A produção do modelo começou em 1950 na Alemanha. No início o destaque era a carroceria monobloco, a suspensão traseira reforçada e o motor traseiro refrigerado a ar.
As primeiras unidades da Kombi no Brasil foram fabricadas em 1957. Com um índice de nacionalização de 50%, o modelo tinha motor de 1.200 cm³ de cilindrada. O modelo de seis portas chegou ao mercado quatro anos mais tarde, nas versões luxo e santandard, com índice de nacionalização de 95%. A versão pick-up surgiu em 1967, com motor 1.500 cm³ e sistema elétrico de 12 volts.
Divulgação
Em 1975 no Brasil, após uma reestilização, a Kombi passa a ter motor 1.6l e, três anos mais tarde, o modelo ganha dupla carburação. Em 1981, surgiu o motor a diesel 1.6l, refrigerado a água. Nesse mesmo ano, foram lançadas as versões furgão e pick-up de cabine dupla. Em 1982, vem o modelo a etanol e, um ano depois, a Kombi ganha painel e volante novos.
Em 1992, o utilitário ganhou mais itens: conversores catalíticos de três vias, sistema servo-freio, com discos na frente e válvulas moduladoras de pressão para as rodas traseiras. Em 1997, o modelo ganhou uma versão mais moderna. Com o nome de Kombi Carat, ela possuía teto mais alto, porta lateral corrediça e a ausência da parede divisória atrás do banco dianteiro.
Divulgação
No final de 2005, a Kombi passou a ser equipada com motor 1.4 Total Flex (arrefecido a água). Hoje em dia, a linha de produção da Kombi, em São Bernardo do Campo, trabalha em dois turnos. São fabricadas 90 unidades diárias do modelo pelas mãos de 792 funcionários.
Divulgação

2 comentários:

Alexsander disse...

Parabéns à velha senhora!

Abraços.

Luiz H. disse...

Muita História!

Abraços.

Postar um comentário

Loading...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...