09 outubro 2013

4ª Marcha - Fusca a lenha!

Durante a Segunda Guerra Mundial, o racionamento de combustível em diversos países levavam os motoristas a buscar adaptações necessárias para seus carros, como a conversão dos veículos para gasogênio,  onde o motor é alimentado com os gases (nitrogênio, hidrogênio, monóxido de carbono, metano) obtidos pela queima do carvão ou da lenha. O sistema era empregado em diversos veículos, que funcionavam a partir dos gazes H2 e CH(gases pobres) gerados a partir da queima de biomassa.
Existiam diversos inconvenientes nesse sistema, como o fato de ter que se esperar até dez minutos para que o gás fosse gerado e se torna-se suficiente para alimentar o motor, ou também ter que ficar limpando elementos filtrantes a cada dois dias, pois a queima tratava de entupir tudo por onde o gás passava. Era um combustível que gerava pouco calor, e a conversão do veiculo também custava os olhos da cara. A poluição gerada por um motor a gasogênio é igualmente absurda, apesar de que naquele tempo isso não era prioridade. Fora isso, era só comprar carvão suficiente, que era relativamente barato, encher a fornalha , atear fogo e sair feliz por aí deixando um rastro enorme de fumaça negra, e existiu ainda o surgimento de diversos carros em competições com esse tipo de alimentação.
Na foto abaixo, uma conversão do fusca para o gasogênio na época da Segunda Guerra, provavelmente na Alemanha. As adaptações são visíveis, como a fornalha localizada no capô dianteiro, ocupando o lugar do estepe (que passou para o bagageiro no teto) e do tanque, onde era incinerada a lenha ou o carvão, e com um olhar mais atento pode-se ver outras peças do complexo sistema, instaladas abaixo do assoalho.
Esse sistema, apesar de ser um método antigo, ainda foi utilizado por muito tempo depois no mundo todo, e quase retornou no Brasil durante os anos setenta.



Deixe seu recado nos comentários desta publicação, ou então em nosso grupo do Facebook!

Visite também o meu blog: VW Boxer Art.

Gostou da Publicação? Vote e comente sobre ela!
Respeite os direitos autorais, sugestione postagens e contate-nos para qualquer dúvida.

0 comentários:

Postar um comentário

Loading...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...